Mais de 280 malfeitores corre ao julgamento nas instâncias judiciais de Cabo Delgado. - Rádio Voz Coop

Últimas

Esta é a Rádio Comunitária "A Voz da Cooperativa". Notícias de Moçambique e do Mundo na nossa página. A melhor parte da comunicação social em Moçambique. As rádios comunitárias são oficialmente a melhor cobertura de mídia em Moçambique, cubrindo mais de 75% do território nacional.

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU. LIGUE 826662220

Mais de 280 malfeitores corre ao julgamento nas instâncias judiciais de Cabo Delgado.

A segurança e tranquilidade públicas constituem desafios as acções criminosas perpetradas por
grupos de malfeitores contra a população e infra-estruturas públicas e privadas, na zona norte
da província de Cabo Delgado, em aldeias de Mocímboa da Praia, Macomia e Palma. 
Carlos Agostinho do Rosário, na abertura da XI secção ordinária disse que o corolário da
estreita colaboração e denuncia da população local, foi possível, até ao momento, neutralizar
mais de 280 malfeitores, de entre nacionais e estrangeiros, sob os quais corre o julgamento nas
instâncias judiciais de Cabo Delgado.

Do Rosário frisou ainda que os  malfeitores que actuam em pequenos grupos, recorrem a actos
intimidatórios, assassinatos bárbaros com recursos a armas brancas e de fogo bem como incendeiam
casas, saqueiam produtos alimentares da população e atacam viaturas civis de particulares. 

 "Para fazer face a estas acções levadas a cabo pelos malfeitores, foram destacadas unidades e
valências  das Forcas de Defesa e Segurança para aqueles pontos com o objectivo de defender a
população e empreendimentos económicas e sociais públicos e privados", acrescentou 

O Primeiro Ministro relatou que o envolvimento de cidadãos estrangeiros nessas acções criminosas,
temos estado a trocar informações com os países vizinhos, o que está a permitir a neutralização e
limitação dos movimentos dos malfeitores. 

"As acções das Forças de Defesa e Segurança, com o apoio da população e com os resultados da
cooperação com os países vizinhos, estão a concorrer para o restabelecimento da segurança e
tranquilidade públicas, permitindo o curso normal da vida da população bem como o prosseguimento
dos projectos de desenvolvimento sócio económico" disse do Rosário.    

Carlos Agostinho do Rosário, exorta a população e outras forças vivas a manterem-se vigilantes e
continuarem a colaborar activamente com as Forças da Defesa e Segurança para neutralizar as
investidas dos malfeitores. 

Saudamos o engajamento e bravura das Forças de Defesa e Segurança que têm garantido a
manutenção da ordem e segurança públicas bem como a neutralização dos malfeitores e seus
elementos de apoio,  igualmente a população dos distritos afectadas com as Forças e Segurança, o
que tem permitido a localização  e desarticulação desses grupos de malfeitores.

Sem comentários: