Mercado da KaTembe não tem sanitários - Rádio Voz Coop

Últimas

"Sempre com a comunidade"

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU. LIGUE 826662220

Mercado da KaTembe não tem sanitários

Os vendedores do mercado municipal da KaTembe, localizado no distrito com o mesmo nome, estão agastados com os fiscais que segundo eles só sabem cobrar valores das taxas diárias, semanais e mensais, mas que não oferecem condições sanitárias para os comerciantes e utentes que se socorrem da boa vontade e de quem está a ver uma porta de negócio.

Eduardo Bambo, aponta que o mercado está desorganizado, falta segurança e o comércio informal tende a alastrar-se. Para além das casas de banho em falta, aquele estabelecimento de trocas comerciais, enfrenta dificuldades como o abastecimento de água para consumo dos vendedores e lavagem de productos vendidos ali sem esquivar a imundice.

AngélicAlberto Bambo, explicou a nossa reportagem que quando tem necessidades usa as casas de banho erguidas por singulares e em condições sanitáriias desumanas sob risco de contrair doenças de vária ordem, "na falta do melhor o pior serve", disse.

O Mercado Municipal KaTembe só pode ser localizado por quem o conhece pois está rodeado de barracas que impossibilitam a sua visibilidade.

Outra preocupação apresentada por Helena Jaime, uma das vendedeiras é que quando chove às águas ficam estagnadas no interior. Helena acrescenta que as pessoas fazem necessidades maiores em qualquer lugar.
Elsa Massitela. diz que a estrada não tem valas de drenagem o que dificulta o escoamento das águas pluviais acrescentando que devido a falta de casas de banho no mercado lhe faz gastar 50 MT por dia.
Guilherme Tembe, secretário do Mercado de KaTembe recusou-se a falar sobre as casas de banho sob pretesto de que não está autorizado.
Tembe, explicou que alguns anos atrás aquele mercado teve valas de drenagem que desaguavam as águas na praia. Mas de um tempo para cá, segundo contou Guilherme Tembe, com as obras da RUA B, as águas pluviais descem para o mercado deixando-o alagado.

Sem comentários:

Enviar um comentário