ANTES DO JOGO URUGUAI.PORTUGAL - "Não gostamos de nada em Ronaldo que preferimos ver um argentino sorrir", lê-se num jornal uruguaio

A comunicação social do Uruguai não é diferente e partilhou com a portuguesa o entusiasmo pelo jogo dos oitavos de final do Mundial'2018 que opunha a equipa "Celeste" à Seleção Nacional
Resultado de imagem para CR7



"Nunca um futebolista representou tão bem tudo o que um uruguaio detesta num ser humano como Cristiano Ronaldo", assim começa o texto do jornal uruguaio El País, ponto de partida para concentrar no craque português quase tudo o que os uruguaios pensam do Portugal-Uruguai deste sábado, a contar para os oitavos de final do Mundial'2018.

Não, não se tratam de dezenas de linhas e milhares de letras gastas em críticas a CR7. "Cristiano Ronaldo é vaidoso, arrogante, narcisista, foi salvo de várias sanções por conduta antidesportiva apenas por ser quem é e nós, uruguaios, odiamos tudo o que ele representa. Ele também é um atleta de elite, um talento que poucos viram na história do futebol, um exemplo de superação e esforço para atingir as metas que um ser humano anseia durante anos. E nós também o odiamos por isso. Odiamos tanto que que o admiramos", pode ler-se no mesmo extenso texto, um espécie de auto de contrição de um povo que aprendeu a ser rival da Argentina, mas que até isso é capaz de colocar em causa.

Não, não se tratam de dezenas de linhas e milhares de letras gastas em críticas a CR7. "Cristiano Ronaldo é vaidoso, arrogante, narcisista, foi salvo de várias sanções por conduta antidesportiva apenas por ser quem é e nós, uruguaios, odiamos tudo o que ele representa. Ele também é um atleta de elite, um talento que poucos viram na história do futebol, um exemplo de superação e esforço para atingir as metas que um ser humano anseia durante anos. E nós também o odiamos por isso. Odiamos tanto que que o admiramos", pode ler-se no mesmo extenso texto, um espécie de auto de contrição de um povo que aprendeu a ser rival da Argentina, mas que até isso é capaz de colocar em causa.
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.