Eleição intercalar de NAMPULA - Rádio Encontro intimidada - Rádio Voz Coop

Breaking

Esta é a Rádio Comunitária "A Voz da Cooperativa". Notícias de Moçambique e do Mundo na nossa página. A melhor parte da comunicação social em Moçambique. As rádios comunitárias são oficialmente a melhor cobertura de mídia em Moçambique, cubrindo mais de 75% do território nacional.

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU. LIGUE 826662220

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Eleição intercalar de NAMPULA - Rádio Encontro intimidada

O Núcleo Provincial do MISA em Nampula recebeu, com preocupação, a exposição da Rádio Encontro, pertencente à Igreja Católica, com sede na cidade de Nampula, de que estava a receber ameaças e intimidações vindas de “altas figuras do país”.

 Resultado de imagem para intimidação de jornalistas Nampula

De acordo com a direcção da Rádio Encontro, tudo começou após esta ter denunciado, entre outras irregularidades, “actos anti-democráticos como inscrições de 50 cidadãos de alguns distritos da província de Nampula para votarem a favor do candidato do partido no poder” nas eleições intercalares de 24 de Janeiro em curso, no Município de Nampula.

“A Rádio Encontro está sendo alvo de intimidação levada a cabo por figuras de Alta Personalidade do País, que estão em campanha eleitoral na cidade de Nampula. Fomos advertidos que a Rádio Encontro vai receber nestes dias uma figura de Alto Nível do Estado Moçambicano, cuja agenda é perceber o funcionamento dessa Estação religiosa católica”, lê-se na exposição da rádio Encontro.

Na mesma denúncia, a Rádio Encontro recorda que ela “trabalha em parceria com a Comissão da Justiça e Paz da Arquidiocese de Nampula” e afirma estar “firmes na fé” e que "Se calarem a voz dos profetas as pedras falarão".

O MISA Moçambique considera que intimidar um órgão de informação por ter revelado facto constitui, não apenas abuso de poder, mas também uma atitude anti-democrática, que mina todo o esforço com vista de garantir a transparência e o acesso à informação sobre o processo eleitoral, em curso no município de Nampula.

O Governo, que vem defendendo a transparência em todos os processos de gestão, deve olhar para a imprensa como seu aliado no processo de construção de um Estado de direito íntegro e transparente por todos almejados. Não pode existir um Estado de direito democrático, um Estado que promova um bem-estar social dos seus cidadãos, sem uma imprensa livre.

O MISA Moçambique insta a todos os actores políticos envolvidos no processo eleitoral em Nampula a pautarem pelo respeito à imprensa e aconselha a quem tem ou tinha intenção de emitir qualquer ameaça ou intimidação a a respeitar os princípios das liberdades de expressão que regem o funcionamento dos órgãos de comunicação social.

O MISA alerta os jornalistas para a necessidade de não serem manipulados para fins privados dos partidos políticos durante o processo eleitoral em curso em Nampula; porém a trabalharem em prol de uma informação factual, equilibrada e que promova a participação e a transparência do processo.
Enviar um comentário