Edil de Inhambane julgado por adjudicações pouco transparentes

Edil Orlando Sarmento foi ouvido quarta-feira pelo tribunal em Inhambane. É acusado de facilitação a empresas na adjudicação de obras. Ministério Público diz que foi abuso de poder. A leitura da sentença já está marcada.
default

Segundo o processo número 499/2015, são réus Benedito Guimino, atual presidente do município da cidade de Inhambane, Orlando Sarmento, Hermenegildo Macuacua, Elísio Jacinto, Paulo Jorge, Issufo Nordine e outra funcionária cuja identidade não foi possível apurar. Todos funcionários do Município.
O Ministério Público acusa-os de terem sido pouco pouco transparentes na contratação de uma empresa para a construção de três salas de aulas num dos bairros da cidade. Segundo o plano do orçamento da edilidade, o valor disponível era de 1.600.000,00 meticais, mas o edil declarou no tribunal que fez negociações com a empresa denominada Momed Construções para apresentar uma proposta de 2.800.000,00 meticais.

Mais em DWAFRICA.PT
Edil de Inhambane julgado por adjudicações pouco transparentes Edil de Inhambane julgado por adjudicações pouco transparentes Reviewed by Unknown on novembro 09, 2017 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.