Econimia Mundial vai crescer cerca de 3,6% no ano em curso - Diz o FMI - Rádio Voz Coop

Últimas

Esta é a Rádio Comunitária "A Voz da Cooperativa". Notícias de Moçambique e do Mundo na nossa página. A melhor parte da comunicação social em Moçambique. As rádios comunitárias são oficialmente a melhor cobertura de mídia em Moçambique, cubrindo mais de 75% do território nacional.

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU. LIGUE 826662220

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Econimia Mundial vai crescer cerca de 3,6% no ano em curso - Diz o FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou hoje as projeções para a economia mundial, antecipando que cresça 3,6% este ano e 3,7% no próximo, refletindo uma aceleração da atividade em todas as regiões exceto no Médio Oriente.

Resultado de imagem para Economia sobe
Estes números representam uma revisão em alta de 0,1 pontos percentuais em cada um dos anos em relação às previsões de abril, que tinham sido confirmadas em julho, de acordo com o `World Economic Outlook` hoje publicado pelo Fundo, em que atualiza as suas previsões de crescimento.
No médio prazo, "prevê-se que o crescimento global aumente marginalmente além de 2018, alcançando os 3,8% em 2021", sendo que, como se espera que o crescimento das economias desenvolvidas "caia gradualmente para taxas de crescimento potencial de cerca de 1,7% assim que o atraso económico for eliminado, a aceleração da atividade económica mundial nessa altura será "totalmente impulsionada pelos mercados emergentes e pelas economias desenvolvidas", refere.
Para os países emergentes e para os países em desenvolvimento, o FMI espera que haja um crescimento de 4,6% em 2017 e de 4,9% em 2018, o que representa uma melhoria de 0,1 pontos percentuais face às previsões de abril, uma revisão em alta que é explicada pela "atividade mais forte do que o esperado na China e na Europa emergente" nestes dois anos.
Nestes países, antecipa-se um crescimento de 5% até ao final do horizonte de projeção, o que fará com que este grupo de países ganhe mais peso na atividade económica global ao longo do tempo.
Por outro lado, as economias desenvolvidas deverão crescer 2,2% este ano (acima dos 2% antecipados já desde abril) e, para 2018, espera-se um crescimento de 1,9% neste grupo de países (igual ao esperado anteriormente).
A instituição liderada por Christine Lagarde justifica estas projeções com o crescimento "mais forte do que o esperado" nas economias desenvolvidas no que corre de 2017, "sobretudo na zona euro".
O grupo dos países da moeda única europeia deverá crescer 2,1% este ano 1,9% no próximo, acima dos 1,9% e dos 1,7%, respetivamente, estimados há três meses, uma melhoria que fica a dever-se ao facto de o Fundo estar mais otimista quanto ao desempenho das quatro maiores economias do euro (Alemanha, França, Itália e Espanha).
O FMI estima que a economia do Reino Unido cresça 1,7% em 2017 e 1,5% em 2018, o que representa uma revisão em baixa de 0,3 pontos percentuais relativamente a abril, devido ao crescimento "mais fraco do que o esperado" na primeira metade do ano.
Para os Estados Unidos, a expectativa é que haja um crescimento de 2,2% este ano e de 2,3% no próximo, uma revisão em baixa de 0,1 pontos e de 0,2 pontos face a abril, respetivamente, uma alteração que o Fundo justifica com o facto de há seis meses ter assumido que haveria um estímulo orçamental decorrente das descidas de impostos esperadas e de agora ter feito previsões com base na manutenção de políticas.
No Japão, a expectativa é a de que haja um crescimento de 1,5% este ano, antecipando-se um abrandamento do ritmo de crescimento depois 
Enviar um comentário