Cresce o número de pais que dão celulares a menores de Dez anos em Maputo

Hoje em dia é comum crianças de cinco a 10 anos de idade começarem a pedirem celular cada vez mais cedo. Muitas delas procuram convencer os pais com argumentos de que todos os amigos já possuem aparelhos.
Resultado de imagem para Cresce o número de pais que dão celulares a menores de Dez anos em Maputo
Os adultos sensibilizados pelo apelo da segurança das suas crianças acabam cedendo, uma vez que o celular permite que localizem as mesmas com facilidade, vêem-se diante de um dilema moderno, onde há pontos que os pais precisam considerar antes de colocar celular na mão dos filhos, pois, de algum modo tornam-se vulneráveis as acções dos bandidos.
A nossa equipa escalou as ruas da cidade de Maputo para perceber dos pais e encarregados de educação se acham correcto dar celulares a crianças de 5 anos de idade.
“ Por mais que a ansiedade dos pais em manter os filhos comunicáveis seja legítima, eu penso que todos os pais certifiquem-se de que as crianças sabem usar o aparelho disponibilizado” afirma Júlia Nhabanga.
“Uma coisa é emprestar o aparelho a criança nos momentos em que pode ser útil e por outra bem diferente de presenteá-la com um celular só dela. Até ao nove anos de idade, o celular da criança pode ser comunitário, um aparelho extra que os pais têm para dar aos filhos quando saem, só a partir dos 11 anos, pode se pensar em um aparelho exclusivo” diz Carlos Mboa.
“O mais importante não é avaliar a idade da criança, mais sim verificar se vela tem maturidade para lhe dar com este aparelho, porque o celular tem muitas funcionalidades além de fazer contactos telefónicos, é um dispositivo móvel que da acesso a internet, jogos e aplicativos que de algum modo podem ser prejudiciais aos nossos filhos. Com isso não digo que não devemos dar, mais sim controlar tudo que as crianças fazem nesse aparelho” declara Emídio Muianga.
Tendo em vista tantas variáveis, a decisão dos pais deve ser bem pensada, não há receita que funcione para todos, o ideal é avaliar caso a caso. Todavia a partir do momento em que a criança ou adolescente ganha um celular é importante que os pais estabeleçam regras ou compromissos que precisam ser cumpridos durante o uso, o tempo conectado deve ser limitado.
Por: Angélica Miranda
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.