Aumenta o número de bullying em Moçambique

HÁ CADA VEZ MAIS CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS QUE SOFREM DE BULLYING EM MOÇAMBIQUE.

O número de ocorrências de bullying vem aumentando significativamente dentro do espaço escolar, seja no privado ou público, onde em 2015 á 2016, foram contabilizados mais de 4102 ocorrências relativamente ao ano anterior onde foram registados 3930 casos, atualmente um milhão de vítimas em Moçambique.
As vítimas de bullying são perceptíveis, pois relatam distúrbios de sono, dores abominais dores de cabeça e sentimentos de tristeza. As vítimas deste male têm riscos aumentado de desenvolver sintomas depressivos e ideias de suicidas.
A equipa de reportagem saiu as ruas da cidade de Maputo para colher opiniões dos cidadãos em torno do fenómeno bullying.
“Bullying é uma forma de gozo constante entre indivíduos da sociedade e o mesmo pode ser prejudicial na vida da criança e a forma de prevenir o bullying é incentivar o respeito educando o petiz” disse Almiro Faia, em conversa com a jornalista Angélica Miranda, da Rádio Voz Coop.
Amílcar João, afirma que bullying é agressão que as pessoas sofrem nas escolas, e as crianças em que sofrem mais de bullying e a melhor forma de prevenir é ter auto-estima.
De um modo geral o bullying tem como definição, acto de tocar, bater, zombar, tripudiar, ridicularizar, colocar apelidos humilhantes a outrem com objectivo de intimidar, assediar, ou agredir fisicamente a vítima e só poderá ser evitado se toda comunidade educativa se empenhar em faze-lo, promovendo um ambiente de respeito, afecto, liberdade de expressão, ou seja, de cidadania positiva, pois os pais e encarregados de educação tem um papel muito importante sendo eles modelo de comportamento para os seus filhos apegando se  a não violência, competências sociais adequadas, respeito pelo outro, afecto, respeito e valorização pela escola.

Texto: Angélica Miranda

Edição: Manuel Henrique
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.