Mesmo depois da redução das tarifas, MetroBus não é para operários e sim, Turistas

As viagens no MetroBus estão a custar 2500 meticais por mês, contrariamente aos 3500 meticais que foram anunciados aquando da introdução desta iniciativa privada que hoje teve arranque experimental.

Imagem: Jornal Notícias.co.mz
Segundo escreve o Jornal Notícias, a redução do preço foi confirmada pelo director-geral da Fleetrail, Amade Camal, durante a viagem experimental realizada hoje, na rota Marracuene-Maputo.

Este valor contempla o uso diário dos autocarros e automotoras para a entrada e saída do centro da capital. O MetroBus vai incluir um pacote familiar para quatro pessoas ao preço de 6250 meticais. Esta tarifa é composta pelo passe principal de 2 500 meticais, adicionado a mais três bilhetes a metade do preço, ou seja, a 1.250 meticais.

Na primeira fase estarão disponíveis as rotas Matola-Garre/Maputo, Machava/Maputo, cidade da Matola/Maputo.

Estima-se que o tempo de ligação entre Baixa-Matola-Gare e vice-versa será de 20 minutos, enquanto o trajecto entre a cidade de Maputo e Matola levará apenas 15 minutos. Estas duas linhas constituem a primeira das três fases da iniciativa.

Nas etapas subsequentes, as automotoras e autocarros servirão, a partir de Junho, os cidadãos de Marracuene e vila de Boane, de modo que em Dezembro do próximo ano se avance para Goba, Ressano Garcia e Manhiça.

O ministro dos transportes e comunicações, Carlos Mesquita, que participou na primeira viagem experimental do MetroBus, apelou ao bom uso das automotoras por parte dos passageiros, com vista a garantir a longevidade destes meios.
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.