A criação social invade a forma natural do ser humano - é o fim dos tempos!


Depois da Barbie muçulmana, uma reprodução da campeã de esgrima Ibtihaj Muhammad, e das bonecas morenas, com curvas e mais baixas, a Mattel volta a mostrar que a famosa boneca é de todos e para todos.
Resultado de imagem para bonecos homossexuais
Prova disso são as duas novas bonecas que são, nada mais, nada menos, do que um casal de lésbicas. As duas barbies, uma loira e outra morena (trata-se da representação da bloguer de moda Aimee Song que popularizou as t-shirts em favor do amor homossexual), surgem em duas publicações da Mattel envergando camisolas onde se lê ‘Love Wins’ (o amor vence, em português).

Em declarações ao jornal britânico The Guardian, um dos responsáveis pela marca explicou que a Barbie acompanha “causas progressivas que mostram que a Barbie é uma marca inclusiva que celebra a diversidade, a consideração, a amabilidade e a aceitação”. 

Já este ano a Mattel havia lançado a linha Sheroes, um conjunto de bonecas cujo objetivo era o de “reconhecer as heroínas que inspiram as meninas, rompendo fronteiras e expandido as possibilidades para as mulheres em todas as partes do mundo”. Nesta gama estava incluída a campeã de esgrima muçulmana, a realizadora Ava DuVernay e a ginasta Gabby Douglas, entre outras.
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.