Corredor de Albasine já tem uma Cooperativa dos operadores de transporte semi-colectivo de passageiros

CORALBA é a denominação dada ao nova Cooperativa de Transportadores Rodoviários do Corredor de Albasine, apresentada oficialmente a Imprensa moçambicana no último sábado(18.11.2017), em Maputo.
Com a criação desta cooperativa espera-se que o sistema de transporte de passageiros, na cidade de Maputo, melhore e que haja mais eficiência no sistema.
Segundo o presidente da CORALBA, Almeida Tembe, um dos transportadores deste corredor, a criação desta agremiação que conta até agora com mais de 15 transportadores que operam as rotas P.Combatentes/Museu-Baixa, Laulane/Museu-Baixa, Albasine-Museu-Baixa, e espera que o número aumente é melhorar significativamente o sistema de transporte. 

Tembe explicou que a atual conjuntura económica que o país vive e pensando nas estratégias do governo que já não dá as compensações aos transportadores em dinheiro, mas em espécie, o melhor que este grupo pode fazer é juntarem-se para melhor decidirem o que fazer com o novo formato.

Aliás, o nosso interlocutor frisou que só estando eles organizados o governo possivelmente pode atribuir na oportunidade certa os autocarros que são usados para as compensações.

A cooperativa foi criada para apoiar o governo no melhoramento do sistema de transporte de passageiros na cidade e não para reclamações, disse Almeida Tembe, tendo frisado que, o facto estarem organizados estarão a contribuir significativamente, atendendo que a 

Recorde-se que o Governo recebeu na semana finda 80 autocarros , visando a melhoria do transporte público urbano de passageiros, o Ministério dos Transportes e Comunicações recebeu, na quinta-feira, 16 de Novembro, doados pela República Popular da China e que deverão servir, a partir dos próximos dias, as cidades com maiores necessidades deste serviço.
A chegada destas unidades ao País acontece numa altura em que está em curso um conjunto de reformas, tendentes a melhorar o transporte público urbano de passageiros, nomeadamente o processo de aquisição de 300 autocarros, que já está na fase final, a concessão de rotas e a reestruturação das empresas municipais do sector.
Inclui-se neste processo de reformas a recente criação, pelo Governo, da Agência Metropolitana de Maputo, para promover um sistema de transportes assente num planeamento integrado e coordenado nos municípios de Maputo, Matola e Boane e no distrito de Marracuene. 



Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.