Pratos Africanos que você não conhecia

Na maior parte das regiões de África, a refeição familiar consiste num prato principal que é consumido com um prato de acompanhamento. O prato principal é à base de cereais, de raízes, de tubérculos ou de bananas verdes (banana-pão). O prato de acompanhamento que, consoante a região, é um guisado, um molho ou uma sopa, pode ser constituído por legumes frescos (muitas vezes legumes de folhas verdes) ou de leguminosas com carne ou peixe, quando estes últimos se encontram disponíveis.Resultado de imagem para Gastronomia africana

O prato principal é também feito de uma combinação de cereais e de grãos de leguminosas ou outros grãos. Por exemplo, o milho pode ser consumido com feijão-bambara, amendoins, feijão-nhemba, ou feijão; o arroz pode ser consumido com feijão-nhemba, feijão ou sementes de melão (egusi). Uma tal combinação representa muitas vezes uma refeição familiar "completa". Poucas populações juntam legumes de folhas verdes ao prato composto de cereais e de leguminosas.

Nas regiões húmidas da África Oriental e Central, as bananas verdes e as bananas-pão constituem a base do prato principal porque são muito abundantes. Outros frutos são consumidos na época, mas habitualmente não fazem parte do prato familiar.

Quando as famílias consomem um prato principal (prato de base) com um prato de acompanhamento à base de abóbora, de feijão-nhemba ou de folhas de mandioca, com molho de amendoim ou de óleo de palma vermelho, ingerem uma boa mistura de nutrientes que lhes permite manter uma boa saúde. O valor nutritivo de uma refeição composta por cereais e leguminosas pode ser melhorado, adicionando-lhe frutas da época, particularmente frutas ricas em vitaminas A e C (ver na Sessão 2 o Quadro 2.5, "Produtos da horta ricos em energia e nutrientes essenciais"). O "Guia para refeições familiares variadas" (Figura 1) mostra como combinar diferentes alimentos para preparar refeições de boa qualidade nutritiva.

Com base na informação fornecida no "Guia para refeições familiares variadas", os formadores e os agentes de campo podem discutir com os membros da comunidade e das famílias a qualidade nutritiva das refeições geralmente consumidas localmente. Podem rever e discutir as maneiras de melhorar os pratos tradicionais, juntando-lhes gorduras ou óleo, legumes verdes, leguminosas, carne, ovos ou peixe, desde que as famílias sejam capazes de os produzir ou de os comprar a preços acessíveis. Os agentes de campo devem também encorajar o consumo de frutos (cultivados ou silvestres) como parte essencial da refeição familiar. Os frutos adicionam variedade à dieta e melhoram o seu valor nutritivo (vitaminas essenciais); por outro lado, facilitam a utilização do ferro contido nas plantas alimentares.

A receita que apresentamos a seguir é dos pratos que podem ser preparados com os produtos da horta e é também consumido em diferentes partes de África.



Guisado de mandioca e feijão-nhemba

Ingredientes

1 chávena de feijão-nhemba
água
1 tubérculo de mandioca doce descascado, lavado e cortado em cubos
cebola picada
sal
pimenta moída
óleo de palma vermelho

1. Lavar e cozer o feijão-nhemba.

2. Ferver a mandioca e misturá-la com o feijão-nhemba cozido.

3. Temperar com cebola, sal, pimenta e óleo de palma vermelho.
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.