Sete Hotéis encerrados por promover prostituição


A Inspecção Nacional de Actividades Económicas, em Inhambane, encerra sete hotéis alegadamente por promoverem práticas de prostituição. Estes empreendimentos hoteleiros estão situados nas cidades de Inhambane e Maxixe, alguns no interior dos bairros residenciais e outros, próximos das escolas.
Resultado de imagem para Prostituição em Maputo
Segundo a Rádio Moçambique, a Inspecção Nacional de Actividades Económicas, considera tamanha imoralidade perpetrada nas referidas unidades.
O Estado não emite licenças para a promoção de actividades que violam a moral social, indicou o chefe das operações na Inspecção Nacional de Actividades Económicas. Além de prestar serviço de acomodação de curta duração, nestes prostíbulos, a Inspecção Nacional de Actividades Económicas, constatou fraca observância de higiene e segurança. 
Lençóis e colchões sujos, devido a falta de água, uma situação que coloca em risco de contaminação de doenças aos que frequentam os prostíbulos, ora encerrados.
Durante a rusga, a nossa reportagem testemunhou uma troca de mimos entre a equipa de Inspecção Nacional de Actividades Económica e os gestores dos prostíbulos.
Cerca das doze horas de ontem em pleno sol ardente, homens e mulheres na sua maioria funcionários públicos, chefes de famílias, estudantes e adolescente, fluíam nestes prostíbulos solicitando alojamento de curta duração.
Enviar um comentário
Com tecnologia do Blogger.